segunda-feira, 6 de agosto de 2018

ELEIÇÕES DE 2018 COM CARA DE ANOS 90


Essa foto representa bem o momento que o Brasil vive. Essa foto é para você que briga, mata e morre por causa de política e políticos.

Ela foi tirada em 2014 na campanha que elegeu Renan Filho governador, Fernando Collor senador e Cícero Almeida deputado federal. O famoso chapão conseguiu o que tanto almejava. 

Após eleito e de ter surfado na popularidade de  Cícero Almeida e Collor, Renan Filho desprestigiou ambos, que não tiveram espaço no governo.

Em 2016 tentando neutralizar a reeleição de Rui Palmeira, prevendo assim um possível adversário em 2018, o Clã dos Calheiros decidiu lançar novamente Cícero Almeida - então deputado federal - como candidato a prefeitura de Maceió. Não tinha erro, elegendo Ciço, Rui saía enfraquecido caso pretendesse atrapalhar os planos de Renan Filho.

Não aconteceu, Rui foi reeleito em primeiro turno, e Cícero Almeida saiu menor do que entrou na disputa. Logo após mais esse revés, Renan pai e filho colocaram mais uma vez o ex-prefeito de Maceió de escanteio, sem lenço e sem documento, como diria Caetano Veloso.

Para 2018, após o anúncio de Rui Palmeira que não disputaria o governo, Renan Filho ficou tranquilo para articular a campanha do pai, Renan Calheiros, na difícil tarefa de se reeleger Senador. Só não contavam com o anúncio do ex-amigo Fernando Collor como adversário. O senador que tem mandato até 2022, estrategicamente pensando na ameaça Renan Filho ao seu mandato daqui pra lá, se lançou ao governo querendo atrapalhar a estratégia Calheirista de dominar o cenário político local.

Vale destacar que Collor e Renan Filho correspondem praticamente as mesmas bases pelo interior do estado, o que ocasionará muito constrangimento e dor de cabeça aos caciques políticos das cidades para declarar voto para um ou para o outro.

Pois bem, cá estamos nós olhando para essa foto. É hora de se preparar para ouvir os mais diversos adjetivos de um contra o outro, não esperemos nada menos que traição de ambos os lados. O mais interessante disso tudo vai ser poder analisar os discursos de ambos e compara-los ao de quatro anos atrás, quando formaram o imbatível chapão com um projeto de desenvolvimento para Alagoas. 

Parece que não voltamos só para 2014 do lado do avesso, parece que voltamos para os anos 90, com Collor e Calheiros sempre protagonizando as disputas eleitorais.

É um eterno looping, que nos leva e nos traz para as mesmas figuras.

Estou no Twitter: @vanildoneto
                             @BlogPoliticaAL

Nenhum comentário:

Postar um comentário