sábado, 24 de setembro de 2016

RENAN FILHO APOIA CÍCERO 2016 PENSANDO EM RUI 2018


O projeto do PMDB de conseguir o maior número de prefeituras possíveis segue a todo vapor. O maior partido do Brasil pretende aumentar ainda mais sua influência política no cenário nacional custe o que custar.

Em Maceió existe um duplo motivo. O PMDB não quer só a prefeitura da capital alagoana, quer também enfraquecer o atual prefeito Rui Palmeira (PSDB), evitando um possível segundo mandato que o mantenha com forte influência e visibilidade, levando risco ao Governador Renan Filho para a disputa de 2018, onde hoje, Renan Filho, não tem adversário que o ameace, e Rui Palmeira pode ser essa ameaça.

Foi assim que decidiram por Cícero Almeida, ex-prefeito muito bem avaliado, terminou seu segundo mandato mais desgastado, com diversas denúncias envolvendo sua gestão, mesmo assim, após sair da prefeitura e passear por diversos partidos, se elegeu – aos trancos – deputado federal, participou discretamente da campanha que elegeu Renan Filho em 2014, e  até então foi pouco prestigiado pelos Calheiros, surgindo agora como a grande oportunidade de neutralizar a visibilidade de um propenso adversário.

Adversário esse que já agora tirou Renan Filho da sua zona de conforto, o fazendo participar ativamente da campanha de Cícero Almeida, tentando passar uma imagem para o eleitor de que, caso Cícero vença, uma parceria muito mais sólida entre Estado e município pode surgir.

Em 2014, no segundo ano de mandato como prefeito, Rui Palmeira já era especulado como candidato ao governo de Alagoas, logo desmentido pelo próprio, negando abandonar o mandato que acabara de assumir. Mas agora, caso Rui vença a disputa pela prefeitura, a chance dele se candidatar ao governo em 2018 já surge de forma natural e até esperada.

Prevendo esse cenário, ganhando a prefeitura de Maceió, o PMDB caminharia mais tranquilo para 2018, sem riscos, sustos ou reviravoltas. Coisa que só o PMDB gosta.

Estou no Twitter: @vanildoneto
                             @BlogPoliticaAL

Nenhum comentário:

Postar um comentário