quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

O AUMENTO DA PASSAGEM É COMPREENSÍVEL, ATÉ A PÁGINA 2

FOTO: TNH1
O blogueiro Davi Soares, do Site Cada Minuto, trouxe dados importantes sobre o aumento da passagem de ônibus da capital alagoana, que foi de R$ 2,75 para R$ 3,15 desde domingo dia 10.

Transcrevo a seguir o trecho em que destaco:

“A Prefeitura de Maceió quer iniciar no dia 24 deste mês de janeiro a integração temporal (provavelmente ainda de forma precária), para minimizar reajuste da tarifa de R$ 2,75 para R$ 3,15, ou seja, acima da inflação de 10,54% do último ano. Mais do que isso, o aumento de R$ 0,40 foi acima do reajuste de 11,1% no salário mínimo. Se fosse pautado por esses percentuais, o valor não subiria acima dos R$ 3,05".

É perfeitamente normal e até já era esperado por um aumento na passagem dos ônibus de Maceió. Com o aumento de todos os insumos para manter os coletivos em circulação, era óbvio que o valor desse custo seria repassado ao consumidor final, ou seja, os usuários. 

Porém os argumentos para esse aumento de 0,40 centavos é absurdo, e ultrapassa os limites aceitáveis, como bem expôs o blogueiro do Cada Minuto, sobretudo pelo péssimo serviço que é prestado, ônibus ultrapassados e que sempre quebram. Pelo péssimo atendimento por parte dos motoristas e cobradores e também pela demora dos ônibus, esses quando passam estão quase sempre lotados. A frota não acompanha o crescimento populacional de Maceió, é a mesma por muitos anos, e é irrisório quando as empresas adquirem novos veículos pela defasagem de anos.

O protesto é salutar dos que reivindicam um transporte público de qualidade e um preço justo a se pagar por ele. Dos que usam de vandalismo para protestar, ou pedem o "passe livre", deve ser difícil aceitar que isso não comove ninguém a se convidar a participar dos protestos, quebrando os ônibus e danificando o transporte que vai mais prejudicar do que ajudar na melhoria do transporte público.

A imagem que marcou essa semana foi a do ônibus que teve o eixo quebrado, causando um acidente que poderia ter provocado uma grande tragédia, ironicamente uma semana após o aumento absurdo da tarifa. 

Esse fato expõe bem o papel ridículo que até agora a licitação dos ônibus da prefeitura de Maceió tem prestado, começando pelas empresas que participaram, as mesmas que já operam há anos, cada uma com sua fatia, comandando seu território monopolizado, confortavelmente sem precisar sair da sua zona de conforto e prestar contas a seu ninguém.

Estou no Twitter: @vanildoneto
                              @BlogPoliticaAL

Nenhum comentário:

Postar um comentário