quinta-feira, 29 de outubro de 2015

E VOCÊ, JÁ PAROU DE ACREDITAR NO GOVERNO?


Nada como um país em crise para os políticos mostrarem a sua verdadeira face.

Com o atual cenário político e econômico do Brasil nunca foi tão fácil entender o livro “Pare de Acreditar no Governo”, do cientista político Bruno Garschagen. No livro, Garschagen tenta explicar um paradoxo enraizado na sociedade brasileira de não confiarmos nos políticos, mas ao mesmo tempo pedimos que o governo intervenha sempre que surgem problemas, muitos deles criados justamente pelo excesso de intervenção estatal.

Com isso ele traça uma linha do tempo, desde Dom João VI a Dilma Rousseff, abordando diversos pontos que mostra o que influenciou a formação da nossa identidade como nação que temos hoje.

Se mesmo assim você não estiver convencido e ainda acha que o Governo está para lhe servir de “graça”, o momento do país nos faz aprender (e sofrer) na prática que o livro tem mesmo razão. O momento do Brasil é crítico, devido principalmente à equivocada política econômica do Governo Dilma e escândalos envolvendo empresas estatais.

Por exemplo, se tem escândalos de corrupção na Petrobras, aumenta-se a gasolina para recompor o caixa da empresa, simples assim. Também se aumenta os impostos para compensar a queda na arrecadação dos estados e municípios, mesmo com o Brasil já tendo uma das maiores cargas tributárias do mundo, nossos políticos usam o poder que damos ao Estado e sacrificam ainda mais nós pagadores de impostos para tentar amenizar a crise criada principalmente por eles.

Devido à baixa nos rapasses do Governo Federal, estados e municípios em uma só voz pedem a volta da CPMF, imposto extinto desde 2007, que tributava transações bancárias, repito: mesmo com o Brasil já tendo uma das maiores cargas tributárias do mundo.

Chegamos ao absurdo de se discutir um projeto que propõe emplacar cachorros e gatos de estimação, que seria feito anualmente mediante o pagamento de taxa de R$ 50,00 por seus donos, fornecendo-se uma placa numerada, a ser colocada na coleira. Só por ser discutido esse fato bizarro deveria causar vergonha alheia de quem propõe e mostra que nossos políticos não tem escrúpulos quando se trata em taxar o cidadão. Isso aconteceu aqui em Alagoas, no município de São Miguel dos Campos.

Nas campanhas eleitorais discursos prometendo mais saúde, segurança e educação inundam as propagandas com os clichês repetidos a exaustão desde sempre, quando na verdade o que vemos são os hospitais prestarem serviços desumanos, as escolas que não educam e segurança que não precisa nem exemplificar.

Esperar que os políticos tenham bom senso com quem banca suas benesses é como esperar que o lobo cuide dos ovos do galinheiro. O Brasil hoje sem dúvidas é um bom motivo para você parar de acreditar no governo, do mesmo modo que já não acreditamos nos políticos, estranhamente sabendo que ambos são a mesma coisa. 

Estou no Twitter: @vanildoneto
                              @BlogPoliticaAL

Nenhum comentário:

Postar um comentário