segunda-feira, 29 de junho de 2015

AS REDES SOCIAIS COMO FERRAMENTA DE POLITIZAÇÃO


Vivemos o tempo das mídias sociais, dos compartilhamentos de conteúdo, do engajamento por causas que nem são tão relevantes, e com elas aprendemos a observar, analisar e ser mais crítico com relação a tudo a nossa volta. A internet tem nos proporcionado informações instantâneas, cada vez mais rápidas, que viraliza em questão de minutos, por isso precisamos sempre estar atento com relação à veracidade da informação que estamos reproduzindo.

Com as redes sociais conseguimos expor aquilo que pensamos de forma plena e democrática. Divulgamos informações, fazemos campanhas para ajudar quem precisa, ou até piadinhas sobre os acontecimentos do nosso cotidiano. É normal.

Na política, a cada eleição que passa, percebemos que o engajamento nas redes tem sido cada vez maior, seja por parte do eleitor ou do candidato. Dificilmente você encontrará algum político que ainda não tenha aderido a essa nova tendência, a interação com o eleitor é muito mais ágil e direta.

Depois das redes sociais a busca por informação sobre nossos políticos e seu meio tem crescido gradativamente. Quanto mais se compartilha, mais se gera conteúdo sobre. Sendo assim se gera maior busca por leitura, política, história, assim tirando o cidadão da frente da TV como espectador e o colocando como protagonista, gerando seu próprio status, e isso é uma forma de politizar a sociedade para além da mídia tradicional e seus vícios.

Mas como nem tudo são flores, a internet também tem seu lado negativo. Com a popularização das redes e seu uso para se compartilhar o que se bem queira, abre-se espaço para discordância e devemos sempre saber participar de um bom debate, por qualquer tema que seja de forma amistosa.

Amizades de anos são desfeitas com um único comentário que desagrade posição política, ideológica, religiosa, e até futebolística.

A inclusão digital não vem junto com a educação digital, infelizmente, e isso ainda precisa ser amadurecido em consonância com a nossa também recente democracia. Isso serve tanto para a vida digital, quanto (se não principalmente) para a vida real.

Estou no Twitter: @vanildoneto
                             @BlogPoliticaAL


Nenhum comentário:

Postar um comentário