quarta-feira, 9 de julho de 2014

A CIVILIDADE BRASILEIRA IMPRESSIONA


Ontem perdemos como nunca antes na história, a seleção brasileira foi destroçada para o mundo inteiro ver. Em verdade a derrota não foi tão chocante, até pelo que a seleção vinha apresentando era até compreensível que ela viesse mais cedo ou mais tarde, chocante mesmo foi o resultado da partida, o placar e a forma apática como o time se comportou ao sofrer os gols da Alemanha, principalmente por jogarmos em casa, diante da nossa torcida. Perplexidade me define (Não só a mim, tenho certeza).
Enfim, isso é futebol, apenas isso, não tem nenhuma tragédia para além das quatro linhas, o Brasil não fica mais rico nem mais pobre e deveria tratar com a naturalidade de quem perde uma competição esportiva como outra qualquer, tipo aquelas que ficamos chateados naquele momento, mas logo após esquecemos e voltamos para nossa árdua rotina. Mas não no Brasil, “aqui é o país do futebol”. Sofremos como algo pior fosse acontecer, como se nossas vidas dependessem disso, aproveitam-se de supostas revoltas populares para aterrorizar ruas, comércios, ônibus por toda a cidade, em várias cidades. Como num passe de mágica aquele país do futebol se tornou no já conhecido por nós (e rotineiro) caos urbano. Arrastões, depredações, ônibus sendo incendiados, saques em lojas... Tudo isso supostamente compreensível (na cabeça desses), pois perdemos uma competição esportiva. É o fim do mundo!
Não é de hoje – nem de ontem – que observo o comportamento aqui no Brasil diante de certas situações. Um exemplo disso foi no inicio deste ano quando várias capitais ficaram com a Polícia Militar em greve, diante disso, uma parcela da população se achou no direito de assaltar, saquear lojas e supermercados, incendiar ônibus e vandalizar pelas ruas, tudo isso porque nosso país civilizado não pode ficar nem 24 horas sem a polícia nas ruas. Enganam-se quem pensa que só quem vive do crime cometeu esses delitos. “Pais de família”, “trabalhadores” e quem passasse pelo local não podia perder a oportunidade de ser esperto, de se dar bem, não ser o trouxa de deixar a "oportunidade" passar. São os ladrões de ocasião. Ontem a mesma coisa aconteceu, e vem acontecendo por motivos cada vez mais banais, até quando acharemos normal esse comportamento, essa civilidade do País que está entre as 10 maiores economias do mundo (!)(?)
Não foi ontem que o Brasil perdeu para a Alemanha, e lamento a vocês, não é só no futebol que perdemos de goleada. 
Estou no Twitter: @vanildoneto / @BlogPoliticaAL

Nenhum comentário:

Postar um comentário