segunda-feira, 30 de junho de 2014

TÉO VILELA BOICOTOU EDUARDO TAVARES


Na teoria o Governador Teotônio Vilela é aliado de Eduardo Tavares, na prática nem tanto. Téo surpreendeu a todos com a indicação de Tavares a sucessão que até então só tem desistentes, assim tornando-se um martírio para compor sua chapa.
De fato não sei se isso é bom ou ruim. Bom, no sentido ideológico, onde Eduardo Tavares adotou o discurso de que não faria alianças digamos que um tanto quanto suspeitas. Veio a calhar, até porque o PSDB não conseguiu manter nenhum aliado de peso. Ruim para ele por que sabemos como funciona nossa política paritária, cheia de conchavos, uma feira de siglas, minutos de rádio e TV, futuros benefícios, e isso tudo em prol de uma “Alagoas melhor”. Sem isso a campanha não decola.
Enquanto o Chapão de Renan consegue unir gregos e troianos pelo interior de Alagoas - (conseguindo até o apoio de adversários municipais) -, Eduardo Tavares se mantém numa campanha solitária, onde até boa parte do próprio PSDB não deve botar fé nesse projeto. Téo Vilela sem querer (ou não) vem boicotando o candidato do partido, vai gastar energia e dinheiro em algo que já se mostra cada vez mais fraco, se tratando principalmente do candidato da situação, que está com a máquina nas mãos. Mas como tudo em eleições, principalmente por aqui em terras tupiniquins se decide no domingo,- dia de votar -, até lá todo mundo tem chances de vencer, inclusive o Mário Agra.

SEMELHANÇA

É inevitável a comparação entre Eduardo Tavares e Solange Jurema. Solange foi secretária de Estado no primeiro mandato de Téo Vilela, deixou a pasta para concorrer a cadeira do executivo da capital alagoana contra o então muito bem avaliado Cícero Almeida em busca da reeleição em 2008, uma missão quase impossível, Solange não era neófita na política partidária, mas ali era sua primeira disputa a um cargo eletivo, e Téo achava que com a máquina estadual, com seus feitos durante seu primeiro mandato conseguiria lograr êxito. Cícero Almeida foi reeleito ainda no primeiro turno com 81,49% dos votos. Solange ficou em terceiro.

Assim, Eduardo Tavares tem uma missão quase que impossível nas mãos, ainda mais dependendo do solitário Governador Teotônio Vilela.


Estou no Twitter: @vanildoneto
                              @BlogPoliticaAL


Nenhum comentário:

Postar um comentário