quarta-feira, 27 de março de 2013

(IN)FERNANDES LIMA, ATÉ QUANDO?

Muito tem se falado sobre o trânsito caótico que assola Maceió, um mal esse que aflige não só a capital alagoana, mas as grandes cidades por todo o Brasil. Mas o que fazer para pelo menos minimizar esse caos que atinge a todos diariamente?

Já acompanhei vários debates, principalmente nas redes sociais sobre como sanar os problemas diários do trânsito em Maceió, cheguei a ver um cidadão cobrando rodízio de carros para um trânsito mais saudável e expresso. (O que seria impossível, com a má qualidade do transporte público.)

Antigamente tínhamos os horários certos em que a Avenida Fernandes Lima entrava em colapso, hoje não temos mais esse problema porque todo dia e hora tem congestionamento nas principais avenidas de Maceió.  Muitos atribuem isso tudo a venda desenfreada de veículos e suas facilidades proporcionadas pelo Governo Federal na isenção do IPI, o que o Governo do Estado nem a Prefeitura de Maceió acompanharam essa crescente em novas vias alternativas. E olhe que muito se fez nesse quesito, na gestão Almeida. Que ainda não foi suficiente.

Mas uma boa parte desses problemas se resolveria se fosse obedecida a lei de Nº 5.594, de 2007 que proíbe a circulação de veículos acima de cinco toneladas no trecho da Policia Rodoviária Federal (PRF) até a Praça Centenário, onde a SMTT faz vistas grossas na tramitação desses veículos em qualquer horário do dia. Certo que os agentes da SMTT antes desse concurso realizado em 2012 não tinham autoridade de multar nada nem ninguém, embora isso não a impedisse de aplicar muitas aos veículos menores como sempre ocorreu. Mas agora seus agentes são concursados e devidamente treinados para a função, tem o dever de se fazer valer a lei.

Em matéria publicada no Portal Cada Minuto sobre esse mesmo assunto a SMTT alega que não tem como cumprir a lei porque Maceió não dispõe de vias que garantam a circulação desses veículos no horário estipulado (Que é das 06 às 20 horas).

Esse argumento da SMTT mostra bem como era a relação do ex-prefeito Cícero Almeida com o legislativo municipal, nenhuma sintonia na elaboração das leis e suas execuções, algo extremamente prejudicial, que coloca a cidade em total atraso das demais, talvez por pura vaidade ou rixa político-partidária. 

Esperamos que com o Prefeito Rui Palmeira o diálogo seja mais frequente e eficaz, que não tenhamos que conviver por muito tempo com situações como esta:


Verdadeiras bombas-relógio, que a SMTT deve achar que não tenha periculosidade no horário que esses caminhões tanques transitam pela cidade.

Enquanto isso, continuamos convivendo com a nossa já famosa Avenida “INFernandes Lima”.

Mais fotos: 

















Nenhum comentário:

Postar um comentário