sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

O DESCASO POUCO REPERCUTIDO


Uma notícia me chamou atenção na véspera de ano novo aqui em Alagoas, pouco repercutido entre os portais de noticias do nosso Estado, pra falar a verdade apenas um site divulgou a noticia (Portal: 7 segundos) que li e fiquei indignado de como transcorrera seu final.

Publicarei na íntegra a matéria do Portal: 7 segundos:

“O resgate de um jovem morto afogado em um açude no Bairro Nossa Senhora da Conceição, em Girau do Ponciano, deixou revoltado familiares e a população da pacata cidade localizada na Região Metropolitana do Agreste. A revolta partiu da população devido à falta de estrutura do Corpo de Bombeiro de Alagoas.


O caso ocorreu ás 13h desta segunda-feira (31), quando Wesley Bezerra de Farias - 17 anos, resolveu tomar banho ao lado de amigos no referido açude e acabou se afogando. O Corpo de Bombeiros de Arapiraca foi acionado, porém não tinha equipe de mergulho para retirar o corpo. Foi realizado um contato com o Corpo de Bombeiros de Maceió e uma equipe foi mandada, porém seu equipamento era pesado e o resgate só poderia ser feito na manhã desta terça-feira(01).

Revoltados alguns moradores conseguiram mergulhar sem equipamentos e conseguiram retirar o corpo do menor. O corpo foi removido para o IML de Arapiraca.”

Voltei!

Pois bem, lendo a matéria é fácil se revoltar e constatar a ineficiência do Corpo de Bombeiros de Alagoas, para não dizer sua má vontade em tentar minimizar a dor da família do jovem que ali perdera sua vida. Tentaram de todas as formas adiar o resgate e deixar que o corpo do jovem permanecesse dentro do açude até a virada do ano, diria até que foi um tanto quanto desrespeitoso da Corporação para com aquela família. Como ela (a família) poderia passar aquela noite em paz, sabendo que o corpo do seu ente estava lá na água à espera da boa vontade dos senhores bombeiros.

E se fosse o filho de um político, ou qualquer outra autoridade do nosso Estado que estivesse ali para ter seu corpo resgatado?  E se o Corpo de Bombeiros desse a mesma resposta a família da tal autoridade, que só conseguiria resgatar o corpo no outro dia? Com certeza a mobilização da mídia e das redes sociais seria diferente, não é mesmo?

Vale a reflexão para todos. Principalmente para os falsos moralistas!

Nenhum comentário:

Postar um comentário