sábado, 17 de novembro de 2012

O ABISMO QUE SEPARA O BOM SENSO DAS ELEIÇÕES DA OAB


Vou me atrever a fazer um comentário sobre as eleições da OAB-AL, nada profundo, até por quê não tenho a mínima condição de tecer críticas sobre a instituição ou dos procedimentos de campanha adotados, apenas uma observação de um telespectador que acompanha nas redes sociais os embates pouco inteligentes no qual fico abismado pelo nível que fica, cada vez mais baixo e deplorável.


Numa eleição municipal (por exemplo) é comum vermos amizades sendo desfeitas por divergências político-partidárias, cada um defendendo o seu, principalmente aqueles que almejam cargos na gestão daquele que apoia.  Acompanhei de perto amigos de longa data se deixando levar pela ambição de um cargo político e perder a compostura por essas divergências que deviam ser apenas por terem pontos de vista contrários no campo político.  Enfim, muitos eu até entendia que sua cabeça "fechada" e pouco esclarecida o fizesse agir de uma forma individualista visando apenas a  sí próprio.

Pois bem, voltemos para as eleições da OAB. 

O debate nas redes sociais entre os membros das chapas está cada vez mais pueril principalmente por se tratar de uma entidade como a OAB e de tudo o que ela representa para o Brasil. Os advogados se transformam, não os reconheço, chego a achar até que tiveram suas contas nas redes invadidas e que não são eles que postam os absurdos que leio.

Antes fosse...

Engraçado que antes das eleições ninguém atacava ninguém - ficava tudo no submundo da advocacia alagoana que hoje está exposta de forma leviana e dita aos quatro cantos.

Os ataques vão de “idiota” a “cagão”, não ficam só na troca de gentilezas, também tem:

- “Você quer que eu diga como você começou a advogar?”
- “Lave sua boca com creolina pra falar de mim...”  
- “Não tenho rabo de palha pra queimar...”

Dentre tantos outros, esse é o nível em que está sendo “debatida” as eleições da OAB, lamento muito a postura adotada por vários advogados, e é claro que temos as exceções, mas no tocante boa parte fica nesse nível de desconstruir o adversário de forma rasteira, coisa que eu sinceramente não esperava.

Palavras de baixo calão?

Pensava que só teria isso num debate sem argumentos entre alienados bancados por prefeituras. Mas na OAB também tem e até demais.

Resumindo a campanha da OAB: É soltar os podres de todo mundo no twitter, e pelo visto vai vencer o menos sujo. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário