quarta-feira, 31 de outubro de 2012

A FARSA DE UMA MANIFESTAÇÃO


Eis que navegando pelos portais de noticias do nosso Estado me deparo com uma noticia vinda de Rio Largo, relatando um protesto dos estudantes por causa da falta de merenda nas escolas municipais. Até aí atitude mais que louvável dos estudantes, se não estivéssemos falando da entidade estudantil (UMESE), que organizou a manifestação.

Nunca participei de movimento estudantil, mas não é preciso muito para entender os absurdos praticados pelos membros que compõe a entidade.

De fato a UMESE vêm nesses últimos cinco meses trabalhando como nunca trabalhou, como nunca fiscalizou, como nunca ajudou os estudantes, pelo simples fato de não ser mais o prefeito que ela (a entidade) queria que continuasse no poder e deveria ter fiscalizado nesses últimos três anos.

É fácil constatar.

Em maio de 2012 a TV Pajuçara cobriu o caos administrativo que se instalava em Rio Largo na gestão do então prefeito Toninho Lins, onde o mesmo foi afastado e a Câmara de vereadores foi toda presa por causa da venda irregular de um terreno. No decorrer das investigações, foram constatadas outras irregularidades na administração do município...  uma delas era a falta de merenda nas escolas municipais (Veja aqui), que a “honrosa” entidade estudantil NUNCA tomou alguma providencia sobre o ocorrido... Muito pelo contrario, ficava de bate boca com quem criticava o prefeito afastado, utilizando-se do perfil da entidade num grupo da cidade numa rede social. Algo surreal! 

Agora, que a prefeitura está nas mãos de outro gestor, que não aquele que “beneficia” os membros da UMESE ela vem com esse discurso fiscalizador, que trabalha para melhoria da educação do município.

MENTIRA!

Tudo é efeito da politicagem, estamos criando nessas entidades estudantis, futuros políticos corruptos, que desde cedo aprendem que é melhor beneficiar-se de alguma forma do que trabalhar para o bem da coletividade.  

Acima de qualquer coisa, esse protesto é de cunho politiqueiro e deve ser mostrado como tal. A mídia mostra um protesto, mas sem a devida sensibilidade de atentar-se a fatos de um passado recente, sem a mesma atitude tomada pela UMESE e do seu presidente Fabrício Farias.

PS.: Antes que digam que estou defendendo a atual gestão, aviso logo que não estou surpreso pela má administração de Rio Largo, quando ocorreu o afastamento de Toninho Lins e a posse da Drª Fátima Correia, sempre achei que seria como diz o ditado: Seis por meia dúzia – De fato, eu estava certo.

Clique nos links e compare você mesmo:

Nenhum comentário:

Postar um comentário