domingo, 16 de setembro de 2012

195 ANOS DE ALAGOAS



O que falar hoje nesta data de um Estado tão sofrido como Alagoas, nesta data em que completa 195 anos de emancipação política. 

Um dos Estados mais pobres da Federação, mas que nem por isso se deixa entristecer pelos altos índices de violência que assola ferozmente todas as classes sociais do nosso povo.

É o Estado do ex-presidente Collor e seu impeachment (não que eu me orgulhe, nem um pouco), mas também é o Estado de Zumbi dos Palmares, Marechal Deodoro, Marechal Floriano, Graciliano Ramos, Jofre Soares, Jorge de Lima, Aurelio Buarque de Holanda, Paulo Gracindo, Zagallo, Djavan, Artur Ramos, Nise da Silveira, Heckel Tavares, Marta, Teotônio Vilela (Pai), Theo Brandão, Pedro Teixeira, Pontes de Miranda, Hermetho Pascual, Cacá Diegues, Lêdo Ivo. Pessoas essas que escreveram seu nome no Brasil e no mundo contribuindo positivamente para algo de relevância.

Ser um Estado bonito por natureza e hospitaleiro por criação, nosso povo simples e feliz com aquilo que tem, porém inquieto quando seus direitos ofendidos (aos poucos vamos crescendo).

O Estado de solo fértil, onde o que planta, colhe. O Estado das belas praias, lagoas, rios e mangues.

Alagoas do seu rico folclore, dos antigos visionários...e dos novos que surgem, colocando Alagoas num lugar de destaque no cenário nacional.

Alagoas dos seus velhos políticos que decepcionam se usando do mau caratismo para retroceder Alagoas e uma juventude cansada da omissão e ligada nas posições alheias a procura de um novo Estado. É o Estado da inclusão e ilusão, com grandes ajustes para serem feitos (muitos), mas de crescente prosperidade.

Alagoas do azul e do encarnado, e de tantos outros que não se enquadram em um nem outro, criando uma nova frente.

Alagoas do paternalismo político, dos currais eleitorais, da ignorância criada e não sanada como em qualquer Estado desassistido pelo poder público.

Alagoas dos "Coronéis sem patente" que em pleno século XXI ainda tentam resolver tudo na base da violência e truculência...enfim Alagoas.

Alagoas minha, sua, do seu povo, do nordeste, do Brasil...

Alagoas do mundo!


  

Nenhum comentário:

Postar um comentário