quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

O DEDO DURO

Broche

Antes do reinício dos trabalhos no Congresso Nacional a Câmara mandou renovar o broche que identifica os 513 deputados nos corredores daquela casa.  Maior, mais reluzente logo ganhou a antipatia dos excelentissímos por o identificarem em Brasilia, o que causa maior assédio pelos jornalistas e eleitores.  

Receber cobrança após o pleito não é o forte de nenhum político por se acharem a cima do bem e do mau. Um exemplo verídico é ver o tratamento que dão aos integrantes do CQC, sempre com arrogância e destempero, o que não é privilégio dos nobres jornalistas. Qualquer um que desagrade a classe política pode vim a ser mau tratado.

O político está lá dentro para defender os interesses do povo, TODOS temos o direito e dever de cobrar a eles, suas promessas e propostas ditas tem que se fazer valer! Aos que tratam com hostilidade só lamento e torço profundamente que nunca mais consiga eleger-se! Em Alagoas exemplos não faltam!


Um comentário:

  1. Fazia um tempo que não lia este blog!!!

    Ótimo comentário, realmente é necessário poder identificar quem é e quem não é parlamentar em Brasília.

    Como disse em outro post, só acho que o pessoal do CQC é muito midiático e só usa as partes de entrevistas que lhes são pertinentes. Cada dia mais eles ajudam a piorar a péssima fama que a política já tem, e assim descredibilizam todo o sistema.

    As vezes buscar um ideal é o realmente melhor, sei que deve existir políticos sérios e capazes.

    Bom lembrar que os políticos são o espelho do povo, uma reportagem que o Próprio CQC fez mostrou como o povo brasileiro tem o dom de ser oportunista e dar o "jeitinho brasileiro". (lembra do ceguinho comprando em BRasília?)

    Outra coisinha, a prova que o CQC só busca pontos no ibope é o programa proteste já, que dificilmente voltam as cidades nos prazos corretos para checarem e ver se realmente o gestor cumpriu com a promessa!!! Ao meu ver só prova uma coisa, são tão oportunistas como os políticos.

    Abraço!

    ResponderExcluir