quarta-feira, 18 de maio de 2011

Sem Moral no Trânsito e nos Transportes = SMTT


Acompanhando o crescimento em todo o Brasil (cada Estado da sua maneira, claro!) Alagoas demonstra nesses últimos anos um aumento impressionante na aquisição de veículos, as facilidades são as mais diversas, assim tornando mais palpável um dos maiores sonhos de qualquer pessoa, um carro.

Especificamente falando de Maceió, podemos ver a melhoria indiscutível das vias públicas comparados com as gestões passadas, mas ainda não são suficientes para suprir a real frota na capital alagoana. Uma brita que sai do lugar da Avenida Fernandes Lima causa um congestionamento impossível de mensurar. (Um Inferno!)



SMTT (Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito) é um órgão municipal de Maceió, é responsável pelo gerenciamento e execução das políticas de transportes e trânsito da capital alagoana. Na teoria; na prática ela mais atrapalha do que ajuda. Agentes de trânsito despreparados e imóveis para alguma reação diante de uma infração. Agora é só você coçar a orelha para chegar uma bela multa na sua casa, por supostamente estar no celular.

Consigo perceber o esforço que o superitendente Pinto de Luna tem feito para tentar melhorar a locomoção dos maceioenses, projetos  muito interessantes tem, mas falta a execução dos mesmos, sei que não depende só dele, sei que tem muita coisa por trás do "Simples" trânsito. Pinto de Luna tem a sensibilidade de entender cada situação, mas  a fiscalização da SMTT tem que começar internamente, está muito "a Deus dará".

Vou citar exemplos:

Uma lei que foi regulamentada pela Câmara Municipal de Maceió pelo vereador Galba Novaes, proibi a circulação de caminhões e outros veiculos pesados de trafegar no trecho da Praça Centenario até a Policia Rodoviária Federal das 06:00 às 20:00h totalmente ignorado pelos agentes. Ou um veiculo complementar que deveria ir até o Makro atualmente vai até o centro. A que critérios? Não sei! Sem citar as "Latas Velhas" que insistem em chamar de coletivo que pagamos suados R$ 2,10.

Infelizmente hoje em Maceió qualquer carroça é transporte público e o pior, sem nenhuma fiscalização real.




Agente de Trânsito dando bom exemplo e dirigindo com o braço apoioado na porta.  QUEM MULTA ELE?


Um comentário:

  1. Mais um bom tema.

    Realmente, a meu ver o grande problema é a falta de Engenheiro de Transito no comando do órgão.

    Maceió está um caos, é impossível pegar a Fernandes Lima das 7 às 9 e das 17 às 20, faltam vias alternativas e principalmente organização do trânsito que só será realizada por alguém capaz da área. Aliás, ter alguém capaz na área não é algo que estamos acostumados em Alagoas.

    Político tem que ficar com cargo Político, cargos de secretaria, a meu ver, devem ser considerados cargos técnicos da área (Saúde = Médico / Finanças = Administração ou Contabilidade / Assistencia Social = Psicologa ou Agente Social / SMTT = Engenheiro de Trânsito e assim vai).

    ResponderExcluir