segunda-feira, 2 de maio de 2011

CAOS a gente se vê por aqui



Teotônio Vilela Filho reassumiu o governo de Alagoas após o pleito de 2010 dizendo que o primeiro mandato foi para organizar a casa que tinha sido sucateada pelos seus antecessores. O ano entrou e até agora nada aconteceu de fato. Viajou para Portugal atrás de indústrias para se instalarem em Alagoas, inaugurou a Casa do Trabalhador Autônomo e tantas outras obras em todo o Estado.

Um problema que eu enxergo e sempre comento mais ninguém dar a mínima é com relação a segurança pública, já falei e vou repetir, Alagoas é um dos Estados mais violentos do Brasil encabeçando diversas listas de pesquisa. Policia mal remunerada, despreparada, não tem um efetivo de comporte as reais necessidades de Alagoas dentre tantos outros problemas dos servidores públicos do Estado que ameaçam e frequentemente entram em greve, as faixas já fazem parte da arquitetura das delegacias e repartições públicas, ninguém liga mais quando vê uma, ou seja, já está banalizado.

Quem está certo governo ou sindicalistas? O que importa! Pagamos altos, eu disse ALTOS impostos em Alagoas, também posso dizer os mais altos do País. Queremos no mínimo o básico e que é de total e indiscutível direito de todos. Delegacias burocratizadas (É mais fácil você dar a luz do que fazer um B.O.).

Mas o que as autoridades fazem? Nada de interesse público e sempre quem sofre e arrebenta é o lado fraco da corrente. Policiais civis em greve com quem contar? Ah! tem a policia Militar (PM) que não pode entrar em greve, e se a PM entrar em aquartelamento quem vai defender alagoanos indefesos dos marginais que "tocam o terror todos os dias por aqui? sinceramente eu não sei. Vai ser um "Deus nos acuda" e um caos sem precedentes se isso ocorrer, prepare-se para não sair de casa, a situação está preocupante e a tensão toma conta de todos. Só nos resta rezar e aguardar providências a curtíssimo prazo e emergenciais.



O que falta mais entrar em greve? As tapioqueiras da orla? E aproveitando o ensejo:



Nenhum comentário:

Postar um comentário