terça-feira, 10 de maio de 2011

Assembléia Legislativa de Alagoas - A Casa de 27 Alagoanos



A sintonia entre a Assembléia Legislativa de Alagoas (ALE) com o governo do Estado nunca foram das melhores, mas nesse ano está conseguindo se superar. ALE símbolo de vários escândalos conhecidos nacionalmente não se cansam de "aprontar" para cima da população vivemos entre Taturana's e Gabiru's reeleitos.

Deputados com as maiores caras de pau do mundo, não tão nem ai para o que pensa seus eleitores e muito menos estão se importando com a receita do Estado, eles querem sugar o máximo que puder.

Hoje tivemos uma grande demonstração da decência dos senhores deputados, com tantas outras coisas mais importantes para serem discutidas perdem tempo para derrubar o veto do governador Teotônio Vilela sobre o aumento do seus pobres salários que vão deixar de receber R$ 9.800,00 para receber R$ 20.000,00, um aumento de 108% cujo o governador alega que esse valor ultrapassa o limite de gastos com pessoal previsto na lei de Responsabilidade Fiscal. E eles querem saber?

Com a presença de 21 deputados obtivemos uma "goleada" 20 votos a favor e apenas 1 contra o aumento. (Por favor se alguém souber de quem foi esse voto contra informe nesse blog.)

Pois bem, se eu disser que fiquei surpreso estaria mentindo, mas ainda acreditava no bom senso de alguns que ocupam a cadeira legislativa estadual. E o pior o mais podre, o que mais deve a justiça e que só não está "preso" por ser deputado é o que mais defende e vai a tribuna justificar o aumento. 

Mas de quem é a culpa disso está acontecendo? Nossa, por eleger essas figuras que infincaram raízes nas cadeiras da ALE . E não adianta ficar revoltado por que eles se deram aumento, quando daqui a quatro anos todo mundo esquece e elege eles novamente. Lamentável essa cultura de gostar de sofrer que Alagoas tem.

E Viva a Democracia!!! 

Um comentário:

  1. [[[Até Quando?
    Gabriel O Pensador
    Composição : Gabriel o Pensador; Itaal Shur; Tiago Mocotó]]]

    Não adianta olhar pro céu com muita fé e pouca luta
    Levanta aí que você tem muito protesto pra fazer e muita greve
    Você pode e você deve, pode crer
    Não adianta olhar pro chão, virar a cara pra não ver
    Se liga aí que te botaram numa cruz e só porque Jesus sofreu
    Num quer dizer que você tenha que sofrer

    Até quando você vai ficar usando rédea
    Rindo da própria tragédia?
    Até quando você vai ficar usando rédea
    Pobre, rico ou classe média?
    Até quando você vai levar cascudo mudo?
    Muda, muda essa postura
    Até quando você vai ficando mudo?
    Muda que o medo é um modo de fazer censura

    Até quando você vai levando porrada, porrada?
    Até quando vai ficar sem fazer nada?
    Até quando você vai levando porrada, porrada?
    Até quando vai ser saco de pancada?

    Você tenta ser feliz, não vê que é deprimente
    Seu filho sem escola, seu velho tá sem dente
    Você tenta ser contente, não vê que é revoltante
    Você tá sem emprego e sua filha tá gestante
    Você se faz de surdo, não vê que é absurdo
    Você que é inocente foi preso em flagrante
    É tudo flagrante
    É tudo flagrante

    A polícia matou o estudante
    Falou que era bandido, chamou de traficante
    A justiça prendeu o pé-rapado
    Soltou o deputado e absolveu os PM's de Vigário

    A polícia só existe pra manter você na lei
    Lei do silêncio, lei do mais fraco:
    Ou aceita ser um saco de pancada ou vai pro saco

    A programação existe pra manter você na frente
    Na frente da TV, que é pra te entreter
    Que pra você não ver que programado é você

    Acordo num tenho trabalho, procuro trabalho, quero trabalhar
    O cara me pede diploma, num tenho diploma, num pude estudar
    E querem que eu seja educado, que eu ande arrumado que eu saiba falar
    Aquilo que o mundo me pede não é o que o mundo me dá

    Consigo emprego, começo o emprego, me mato de tanto ralar
    Acordo bem cedo, não tenho sossego nem tempo pra raciocinar
    Não peço arrego mas na hora que chego só fico no mesmo lugar
    Brinquedo que o filho me pede num tenho dinheiro pra dar

    Escola, esmola
    Favela, cadeia
    Sem terra, enterra
    Sem renda, se renda. Não, não

    Muda, que quando a gente muda o mundo muda com a gente
    A gente muda o mundo na mudança da mente
    E quando a mente muda a gente anda pra frente
    E quando a gente manda ninguém manda na gente

    Na mudança de atitude não há mal que não se mude nem doença sem cura
    Na mudança de postura a gente fica mais seguro
    Na mudança do presente a gente molda o futuro

    ResponderExcluir